Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Receitas Tolerantes

Sou uma entusiasta da cozinha e da alimentação saudável, e cozinho com amor :)

Receitas Tolerantes

Sou uma entusiasta da cozinha e da alimentação saudável, e cozinho com amor :)

Peixe no papelote com Salsa e Funcho

Estava a contar chegar a casa tarde e tinha deixado o P com a incumbência de fazer um peixinho do forno com tomate e batatas para o jantar e almoço do dia seguinte. Mas entretanto os astros alinharam-se de forma positiva e acabei por conseguir sair do trabalho cedo... E com vontade de comer tudo menos o que quer que fosse com molho de tomate. A caminho de casa fiz uma breve checklist mental para perceber se tinha de passar no supermercado ou se teria alguma alternativa em casa. Lembrei-me de ter comprado salsa recentemente. E tínhamos ainda batatas, abóbora e espinafres da horta dos país do P. E muita curgete, o equivalente a cerca de 4/5 do meu braço ;) (remeto para o post mas mini pizzas). Tudo controlado, portanto :)

 

Cheguei a casa, preparei uns "papelotes" de papel vegetal e de prata (porque o vegetal entretanto acabou). Cortei 8 rodelas de curgete, que coloquei nos "papelotes", e em cima dispus alguns espinafres, as postas de peixe - pescada para o P e raia para mim - e uma mistura de salsa, sumo de limão, 1 colher de chá de tahini ou pasta de sésamo, e meia dúzia de sementes de funcho que bati no processador. Temperei com sal e uma pitada de pimenta, fechei os papelotes e coloquei no forno cerca de 20 mins a 180º.

 

A pescada é um peixe que me aborrece. É seco, desinteressante e puxa sempre muito pela minha criatividade para se tornar mais comestível. A raia é mais saborosa, mas ainda assim, facilmente fica seca, e é preciso ser bem temperada e cozinhada para não ficar intragável. Os papelotes são uma boa forma de manter a humidade do peixe. E os temperos funcionaram lindamente quer com um, quer com o outro :D

 

Para acompanhar, fiz um puré de batata e abóbora, que temperei apenas com sal, pimenta branca moída, e um pouco de noz moscada, e triturei no processador com 2 colheres de sopa de óleo de côco. Porquê o óleo de côco? Porque sim. Porque faz bem, porque ajuda a tornar o puré mais cremoso e porque é uma alternativa saudável à manteiga ou ao leite que tradicionalmente se coloca no puré.

 

Para terminar, uma sugestão. No puré costumo juntar couve flor, ou raiz de aipo, e alternar entre a abóbora e a cenoura, e entre batata normal e doce. Fica sempre maravilhoso ;)

 

 

IMG_20150723_201837

 

 

 

 

IMG_20150723_203358

 

 

Ingredientes (2 refeições para 2 pessoas):

4 postas de peixe

8 rodelas de curgete, ou mais se só tiverem curgetes de tamanho normal ;)

2 mãos cheias de espinafres

1 ramo pequeno de salsa

1 colher de chá de tahini (podem substituir por sementes de sésamo ou retirar de todo)

Sumo de 1/2 limão grande ou 1 pequeno

Sementes de funcho

Sal e pimenta q.b.

 

Para o puré:

Cerca de 6 ou 7 batatas médias

A mesma quantidade de abóbora

2 colheres de sopa óleo de côco (ou 1 de manteiga, se preferirem)

Noz moscada

Sal e pimenta branca

 

 

Boas receitas!