Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Receitas Tolerantes

Sou uma entusiasta da cozinha e da alimentação saudável, e cozinho com amor :)

Receitas Tolerantes

Sou uma entusiasta da cozinha e da alimentação saudável, e cozinho com amor :)

Barrinhas Geladas de Caju e Chocolate

Este post tem vídeo, o meu primeiro. Prometo que os próximos serão melhores, mas para primeira tentativa, acho que não está nada mal ;) E as barrinhas, essas acho que já são perfeitas, não precisam de melhorar. Modéstia à parte, eu e o P adorámos, e toda a gente que provou também. São frescas, deliciosas, e doces na medida certa ;)

 

O primeiro passo é colocar 250g de caju a demolhar durante umas horas. Também coloquei de molho a pasta de tâmaras num 1/3 de chávena água, para a amolecer e ser mais fácil triturar posteriomente. Idealmente deverão colocar ambos de molho durante a noite, mas eu coloquei à hora de almoço e começei a fazer a receita por volta das 6 e meia da tarde. Não é o ideal, mas também funciona ;)

 

Começei por triturar 1/2 chávena de sementes germinadas (podem ver a medida no vídeo, abaixo ;)) e 1 chávena de flocos de aveia, e reservei. Caso não tenham sementes germinadas podem usar uma mistura de sementes normais, por exemplo linhaça, sementes de abóbora e girassol. De seguida coloquei os cajus no processador e triturei durante uns minutos, quase até formar uma pasta/manteiga, juntei a pasta de tâmaras, e triturei mais uns minutos até ficar tudo homogéneo. Reservei.

 

Voltei à mistura de sementes de aveia à qual juntei 2 colheres de sopa de óleo de côco e uma de geleia de milho, e envolvi tudo. Poderão substituir* a geleia de milho por agave, mel, xarope de ácer, ou outro adocante da vossa preferência ;) Entretanto forrei um tupperware com papel vegetal, e calcei bem esta mistura, até ficar com alguns milímetros de espessura. Por cima coloquei a pasta de cajus e tâmaras, e espalhei com cuidado. Fui molhando os utensílios com água para ajudar a espalhar, porque a mistura é muito espessa e colava-se a tudo. Mas com um bocadinho de paciência - e água - consegue-se uma camada bonita e uniforme.

 

Finalmente, preparei a camada de cima. Coloquei numa taça 2 colheres de sopa de cacau cru em pó, 1 colher de geleia de milho (ver possíveis substituitos acima*), e 2 colheres de sopa de óleo de côco derretido, e bati tudo com a vara de arames até se assemelhar a chocolate derretido que espalhei por cima da pasta de caju. Para finalizar, polvilhei com umas pedrinhas de flor de sal (amo a combinação do chocolate com o sal, mas poderão omitir se preferirem), e levei ao congelador.

 

Uma dica importante, antes de congelar completamente (aí uns 15 minutos depois de o terem colocado no congelador), cortem as barritas em quadrados. Depois de congelado é muito mais difícil de partir e assim podem facilmente retirar porções individuais, sem ter descongelar tudo :)

 

IMG_20170530_191755 b.jpg

 

IMG_20170530_191234 b.jpg

 

 

 

 

Ingredientes:

 

Base

1 chávena de flocos de aveia

1/2 chávena de sementes germinadas (podem usar sementes normais, sugiro linhaça, sementes de girassol e abóbora)

1 colher de sopa de geleia de milho (ou outro adoçante à escolha como mel, agave, xarope de ácer)

2 colheres de sopa de óleo de côco

 

Triturar as sementes e a aveia, misturar o óleo e geleia e envolver tudo.

 

Recheio

250g de cajus crus demolhados

140g de pasta de tâmaras (caso não tenham pasta, usem a mesma quantidade de tâmaras sem caroço)

1 + 1/3 de chávena de água (para os cajus e tâmaras, respetivamente)

 

Escorrer os cajus, e triturar tudo durante alguns minutos até formar uma pasta/manteiga cremosa.

Utilizem a água das tâmaras para ajudar a triturar ;)

 

Cobertura

2 colheres de sopa de cacau cru em pó

2 colheres de sopa de óleo de côco derretido

1 colher de sopa de geleia de milho (ou outro adoçante à escolha)

 

Bater tudo com uma vara de arames até formar um líquido brilhante.

 

Formar camadas na seguinte ordem: base, recheiro e cobertura, polvilhar com flor de sal e congelar!

Cortar em quadrados antes de congelar completamente para facilitar posteriormente ;)

 

Boas receitas!

 

 

Crackers de Algas Wakame

Nem sempre é fácil incorporar algas na alimentação, apesar de ser um alimento muito rico em nutrientes, como o cálcio e o iodo. São, por exemplo, uma fonte de vitaminha B12, especialmente importante no caso de dietas veganas. Cá em casa o nosso consumo de algas costuma limitar-se ao sushi, e à ocasional colher de clorela ou spirulina que adicionamos aos batidos.

 

A beleza destas crackers é que são super simples de fazer, ficam estaladiças e muito saborosas, perfeitas para comer como snack entre refeições. Andava para testar esta ideia há algum tempo, e fiquei mesmo feliz por ter funcionado tão bem.

 

Misturei 1 chávena (usei uma medida pequena!) de flocos de aveia, 1/2 de farinha de quinoa, e 3 colheres de sopa de algas wakame desidratadas e triturei tudo no processador até formar uma farinha grossa, com alguns pedaços maiores de alga. Juntei 1 colher de sopa de azeite e 1 chávena de água, misturei bem, e coloquei um pirex (forrado com papel vegetal), espalmando bem até ficar com 1 ou 2 mms de altura. Ajuda se colocarem papel vegetal também por cima.

 

Quando estiver devidamente espalhado, e uniforme, tirem o papel, polvilhem com uma pitada de sal (eu usei sal dos himalaias fino) e levem-nas ao forno pré aquecido a 180º durante cerca de 20-30 minutos, até começarem a ficar douradas. Deixem repousar uns minutos e depois partam em pedaços com as mãos, e deixem arrefecer totalmente antes de as guardar num recipiente bem fechado.

 

Para facilitar no final, ou se preferirem as vossas bolachas mais direitinhas, marquem-nas com uma faca em xadrex, de maneira a formar quadrados antes de as levar ao forno.

 

IMG_20170528_204439 b.jpg

 

IMG_20170528_204117 c.jpg

 

Ingredientes:

1 chávena de flocos de aveia 

1/2 chávena de farinha de quinoa

3 colheres de sopa de algas wakama desidratadas

1 chávena de água

1 colher de sopa de azeite

1 pitada de sal

 

Boas receitas!

 

 

 

 

 

Crepes Veganos de Grão e Quinoa

Este é uma daquelas receitas tão, mas tão simples, que até dá vontade de bater com a cabeça na parede de não ter pensado nisto antes. A inspiração surgiu da tortilha vegan que está no livro "Os básicos da comida vegana" da Maria de Oliveira Dias do blog The Love Food. A tortilha dela é basicamente feita com farinha de grão em vez de ovos. Tão maravilhosamente simples. Se não conhecem o livro, vale bem a pena!!

 

Começei por saltear os cogumelos num pouco de molho de soja, e enquanto cozinhavam, preparei os crepes. Coloquei no liquidificador 1 chávena de farinha de grão, 1/2 chávena de farinha de quinoa, 1 chávena de água, sal, alho em pó e muitas ervas e especiarias (oregãos secos, manjericão, paprika, pimenta), e bati até ficar cremoso. Depois aqueci um pouco de óleo de côco na frigideira, e verti o preparado, o suficiente para cobrir o fundo da frigideira. Uns minutos de cada lado, e ficam prontos, é ultra rápido! Por fim, recheei com os cogumelos e servi, acompanhados por uma salada de funcho, rúcula e cenoura, e um maravilhoso pesto de rúcula e hortelã, receita "emprestada" da Joana Limão

 

IMG_20170517_203622 b.jpg

IMG_20170517_203552 b.jpg

 

Ingredientes:

1 chávena de farinha de grão

1/2 chávena de farinha de quinoa

1 chávena de água

Sal

Alho em pó

Ervas e especiarias a gosto

 

Triturar tudo na liquidificadora e fritar uns minutos de cada lado, numa frigideira aquecida com um pouco de óleo de côco.

 

Bónus - pesto de rúcula e hortelã:

1 chávena de amêndoas inteiras

1 mão cheia de rúcula

3 ou 4 pés de hortelã

2 dentes de alho

Sumo de 1/2 limão

Sal e azeite

 

Tritutei tudo uns minutos, mas deixei ficar ainda com pedaços, tal como o original ;)

O meu ficou ligeiramente picante, mas a combinação com o crepe, que não tem um sabor muito forte, foi perfeita.

 

Boas receitas!

Barritas de Goji e Chocolate com Flor de Sal

Lembram-se da saga dos sacos de goji que encontrei quando andava em arrumações e que deram lugar a estas espetaculares bolinhas energéticas? Pois é meus amigos, esta semana lembrei-me que tinha ainda um saco inteiro de bagas de goji a aproximar-se vertiginosamente do prazo de validade e que urgia fazer algo com eles.

 

Voltei a demolhar as bagas numa chávena de água, juntamente com 100g de pasta de tâmaras. Se não surgisse uma ideia melhor, poderia repetir a receita das bolinhas (apesar de ainda termos algumas congeladas). Mas iluminada por um luz divina, lembrei-me que tinha manteiga de cacau - guardada há meses para fazer chocolate caseiro - e que era capaz de ser interessante juntar os dois. 

 

Começei então por triturar as bagas de goji e a pasta de tâmaras juntamente com 1 chávena de sementes germinadas. Até agora, muito semelhante à das bolinhas energéticas. Mas como as bolinhas com alfarroba ficaram tão boas, decidi incorporar esse ajuste na receita, substituindo parte da farinha de amêndoa por alfarroba. Triturei tudo até formar uma pasta homogénea, que espalhei numa caixa rectangular, e levei ao frigorífico enquanto preparava o chocolate.

 

Para o chocolate, usei 125g de manteiga de cacau que derreti em banho maria, juntamente com 2 colheres de chá de óleo de côco, 1 colher de sopa de cacau cru em pó e 3 colheres de sopa de mel, mexendo sempre bem com a vara de arames para ficar uniforme. Quando estava pronto deixei arrefecer uns minutos antes de espalhar por cima do preparado de goji, e finalizei com meia dúzia de pedras de flor de sal, antes de voltar a levar ao congelador. Acreditem que a flor de sal faz TODA a diferença ;)

 

Caso prefiram fazer uma versão vegan, podem utilizar xarope de agave ou de ácer em vez do mel, mas pessoalmente acho que parte de magia destas barritas é o toque do mel e do sal, conjugado com o toque ligeiramente amargo da alfarroba e do goji. Experimentem e digam-me que tal. Por aqui, andamos numa luta contra a vontade de as devorar compulsivamente ;)

  

  

IMG_20170512_201951 c.jpg

 

 

IMG_20170512_201825 b.jpg

  

Ingredientes:

 

Base de goji e alfarroba:

125 g de sementes de goji

1 chávena de água

1 chávena de sementes germinadas (poderão usar sementes normais)

200g de farinha de amêndoa

100g de pasta de tâmaras ou tâmaras descaroçadas

60g de farinha de alfarroba

 

Chocolate caseiro:

125 de manteiga de cacau

3 colheres de sopa de mel

1 colher de sopa de cacau

2 colheres de chá de óleo de côco

 

Demolhar as sementes de uma dia para o outro numa chávena de água, juntamente com a pasta de tâmaras. No dia seguinte, triturar tudo, colocar num recipiente rectangular, espalhando bem, e levar ao congelador.

 

Derreter os ingredientes do chocolate em banho maria, mexendo bem com a vara de arames, e deixar arrefecer um pouco antes de colocar por cima da base de goji e alfarroba.

 

Por fim, finalizar com umas pedras de flor de sal, e voltar a levar ao congelador mais uns minutos. Assim que o chocolate tenha solidificado, retirar do congelador e cortar em barritas.

 

Fica delicioso a acompanhar um café, mas é suficientemente saudável para comer ao pequeno almoço ou ao lanche... sem abusar ;)

 

Boas receitas!

Hambúrgeres de Grão e Quinoa

Quem me segue há algum tempo sabe que eu adoro receitas de aproveitamento. Não gosto de desperdiçar comida, mas é natural ficarmos desanimados com determinado prato, por muito bom que seja, quando o comemos a todas as refeições ;) Por isso, gosto de os reinventar. Nada me dá mais gozo do que transformar um resto de frango assado em croquetes, ou num empadão, ou utilizar batatas e legumes de véspera e transformá-los numa linda tortilha. Rédon, como lhes chama a mãe do P, e não é tão bom??!! :)

 

Um destes dias fiz este pão de abóbora para o picnic de aniversário de uma amiga, e um grande frasco de húmus (1 frasco grande de grão triturado com 1 mão cheia de salsa, cominhos, alho, azeite, limão, sal e pimenta) e sobrou uma grande quantidade. Felizmente, essa semana tinha cozinhado quinoa (apenas com água, um pouco de sal e curcuma) que estava mesmo a pedir um makeover.

 

Juntei a quinoa (cerca de 1 chávena), ao húmus (outra chávena), misturei bem, juntei 2 colheres de sopa de amido de milho para unir, umas pedrinhas de sal para retificar o sabor, e foi isso. A receita mais rápida de sempre. Formei “hambúrgueres” e levei-os ao forno cerca de 15-20 minutos a 180º, virando a meio para ficarem tostados.

 

Para acompanhar preparámos uma salada de espinafres – a minha preferida – e polenta com um pouco de ghee. Poderá não ter o melhor especto, mas compensa claramente em sabor. Dica: se calhar juntar quinoa, grão e milho não é a melhor das ideias. Sugiro que juntem arroz, ou simplesmente façam um upgrade à salada ;)

 

IMG_20170429_211300.jpg

 

IMG_20170429_212853.jpg

 

IMG_20170429_213137_375.jpg

 

Ingredientes:

1 chávena de quinoa cozida com curcuma

1 chávena de húmus

2 colheres de sopa (rasas) de amido de milho

1 pitada de sal

(Podem juntar mais ervas se quiserem, ou um molho de tahini semelhante a este)

 

Misturar tudo, formar os hambúrgueres e levar ao forno 20 minutos a 180º.

Simples, mais simples não há ;)

 

(o meu) Húmus:

1 frasco grande de grão

1 mão cheia de salsa fresca

2 colheres de chá de cominhos

2 ou 3 dentes de alho

1 bom fio de azeite

Sumo de 1 limão

Sal e pimenta a gosto

 

Lavar bem o grão, e triturar os ingredientes todos no processador. Sugestão: vão triturando por partes, caso contrário começa tudo a colar e as lâminas não conseguem moer. Se estiver muito grosso, juntem mais azeite ou limão.

 

Boas receitas!!!

 

 

Panquecas saudáveis de "Nutella"

Um destes fins de semana fomos até Sines visitar uns casal amigo, e ficámos na casinha deles que parece saída dum catálogo de casas de bonecas. Conseguem imaginar aqueles turismos rurais ultra acolhedores, e cheios de deliciosos pormenores decorativos, desde o banco da madeira à janela, com um monte de almofadas fofinhas, mesmo a pedir para nos sentarmos a ler um livro, ou a cadeira de baloiço junto de uma outra janela cheia de vasos de flores? Tudo era lindo, tudo dava vontade de ficar, enroscar e não sair mais dali.

 

Como agradecimento pela estadia, preparámos alguns dos nossos miminhos favoritos, incluíndo estas bolachas de amêndoa e cacau e estes crocantes de grão, mas com levedura em cerveja em vez da paprika fumada. Se a versão original já é maravilhosa, esta ainda ficou melhor ;) E para o brunch de Domingo, preparei uma torre destas maravilhosas panquecas. A receita já tinha sido publicada anteriormente no blog, mas esta versão ficou muito melhor, portanto adaptei e atualizei. E como recuerdo, deixámos-lhes a receita escrita na - também maravilhosa - parede de ardósia que eles tinham na cozinha.

 

As panquecas são muito simples de preparar, e basicamente sabem a nutella, mas numa versão muito mais saudável ;) Com estas quantidades de ingredientes conseguem fazer cerca de 20 panquecas, de tamanho médio. Se quiserem menos, cortem tudo para metade. Coloquei na bimbi 2 chávenas de leite de aveia com cacau, 2 chávenas de flocos de aveia, 2 colheres de sopa de linhaça, 2 mãos cheias de avelãs, 4 colheres de sopa de cacau em pó, 1/3 chávena de geleia de côco e 2 ovos, e bati tudo até ficar bem cremoso. Depois fritei-as com óleo de côco. O truque, já devem saber ;) é virá-las apenas quando começam a formar bolhas de um lado. 

 

2017-05-07 02.29.34 1.jpg

2017-05-07 02.29.37 1.jpg

 

Só para terem uma ideia da casinha... <3

 

IMG_20170422_134933.jpg

 

 

Ingredientes:

2 chávenas de leite de aveia (usámos um com cacau, mas podem usar do normal)

2 chávenas de flocos de aveia

2 colheres de sopa de linhaça

2 mãos cheias de avelãs

4 colheres de sopa de cacau em pó

1/3 chávena de geleia de côco (ou outro adoçante a gosto)

2 ovos

 

Triturar tudo na bimbi ou num processador de comida até ficar cremoso.

Fritar com um pouco de óleo de côco, virando cada panqueca quando começar a formar bolas dum lado.

Formar uma torre, colocar fruta a gosto/ mel/ sementes de cânhamo, girassol, ... o que vos apetecer :)

E devorar! :)

 

 

Boas receitas!

Bolinhas Energéticas de Goji

Este fim de semana andei a limpar armários e dei de caras com algumas coisas que nem me lembrava que tinha. Nomeadamente 2 sacos cheios de sementes de goji cujo prazo de validade termina no final deste mês. Ora, mesmo que eu colocasse goji em todos os pequenos almoços e lanches até ao fim do mês, acho que seria difícil gastar tantas sementes e então optei por demolhá-las. Coloquei um saco (125g) a demolhar numa chávena de água dum dia para o outro. Para fazer o quê, perguntam e bem? Não fazia ideia, mas pareceu-me bem. 

 

No dia seguinte, à falta de tempo e de ideias melhores, resolvi-me pelas bolinhas energéticas. Triturei as goji, com a água no processador, e juntei 260g de farinha de amêndoa, 100g de pasta de tâmara e uma chávena de sementes germinadas da Cem Porcento, e voltei a processar até ficar com uma pasta compacta mas uniforme. Levei a pasta ao frigorífico umas horas porque estava apertada de tempo, mas poderão formar as bolinhas de imediato e só depois refrigerar. A pasta é suficientemente compacta para moldar de imediato. 

 

Depois de formadas as bolinhas, envolvemos em cacau, ou alfarroba. Apesar de ambas as versões terem ficado muito boas, as de alfarroba são, sem dúvida, as melhores. Uma delícia! Congelámos parte das bolinhas e as restantes têm sido a nossa companhia para o lanche ao longo desta semana. Uma excelente companhia ;)

  

 

IMG_20170430_163136 b.jpg

 

IMG_20170501_125027 b.jpg

 

Ingredientes: (cerca de 20 bolinhas)

125 g de sementes de goji

1 chávena de água

1 chávena de sementes germinadas (poderão usar sementes normais)

260g de farinha de amêndoa

100g de pasta de tâmaras ou tâmaras descaroçadas

Cacau e alfarroba q.b.

 

Demolhar as sementes de uma dia para o outro na água.

No dia seguinte, triturar tudo, formar bolinhas, envolver em cacau e alfarroba, e disfrutar! ;)

 

Boas receitas!