Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Receitas Tolerantes

Sou uma entusiasta da cozinha e da alimentação saudável, e cozinho com amor :)

Receitas Tolerantes

Sou uma entusiasta da cozinha e da alimentação saudável, e cozinho com amor :)

Scones de Batata Doce

Um miminho pré-festas ;) Fizemos este fim de semana para um lanche e estavam uma maravilha. Especialmente com manteiga, ou com compota caseira de abóbora e canela.

 

Utilizei esta receita, com um pequeno ajuste: em vez do açúcar de côco e das especiarias para tarte de abóbora, que não tinha em casa, utilizei açúcar mascavado e uma mistura de especiarias que eu própria esmaguei no almofariz (cravinho, noz moscada e anis). O leite que utilizei foi de amêndoa com arroz.

 

Começei por assar uma batata doce grandinha no forno, durante cerca de 1 hora. Assim que estava terminada, retirei-a do forno e coloquei numa bacia com água para arrefecer. Entretanto, começei a preparar os restantes ingredientes. Numa taça, juntei a farinha sem glúten, o fermento, a canela, a mistura de especiarias que referi acima, e o sal. Noutra, misturei o óleo de côco com o açúcar mascavado.

 

Após este passo, voltei à batata. Retirei-lhe a casca e esmaguei-a bem, juntando à taça do óleo de côco, e acrescentando o xarope de ácer. Misturei tudo bem e juntei os ingredientes secos e o leite. Depois formei bolas, achatei-as ligeiramente, e cozinhei no forno pré-aquecido a 200º durante cerca de 15 minutos. O meu forno infelizmente não é dos melhores.

 

Gostava de ter deixado mais uns minutos para tostar por cima, mas estavam a começar a queimar em baixo e não tenho forma de direccionar o calor apenas para a parte de cima do forno. Se o vosso permitir, diria que uns minutinhos mais para tostar eram um bónus. De qualquer forma, ficaram muito saborosos, eu e o P adorámos, e foram um sucesso junto dos convidados.

 

 

IMG_20151220_171130

 

 

IMG_20151220_172358

 

 

Ingredientes (cerca de 12-15 scones):

1 batata doce grande (cerca de 3/4 a 1 chávena de batata esmagada)

1/4 chávena de óleo de côco

2 colheres de sopa de açúcar

2 colheres de sopa de xarope de ácer

1 + 1/4 chávenas de farinha sem glúten

1 colher de chá de fermento

1 colher de chá de canela

1/2 colher de chá de especiarias

1/4 colher de chá de sal

3 colheres de sopa de leite de amêndoa e arroz

 

 

 Boas receitas, e FELIZ NATAL!!

 

 

 

 

 

Caril de Lentilhas com Couve Flor e Abóbora

Fazemos este prato muita vezes no Inverno. É confortante, super saboroso e estranhamente leve. Com o bónus de que não leva muitos ingredientes, e rende imenso. Basta terem em casa 1 cabeça de couve flor, abóbora, lentilhas, garam masala (mistura de especiarias indiana), alho, e leite de côco. Azeite, sal e pimenta é o básico, nem conta ;)

 

Começo por saltear um pouco a couve flor, devidamente cortada em pedaços pequenos, e a abóbora, idem, num fio de azeite, alho picado e 2 ou 3 colheres - generosas - de chá de garam masala. Tapo uns minutos e deixo cozinhar. Depois junto o leite de côco, as lentilhas, água e deixo cozinhar até as lentilhas estarem devidamente cozinhadas. No final corrigimos temperos e está feito. Geralmente chega para cerca de 3 refeições (para 2). Para não enjoar, costumo congelar parte e almoçamos caril durante 2 dias, acompanhado de arroz branco e polvilhado com salsa fresca picada ;)

 

 

IMG_20151220_224640.jpg

 

Ingredientes:

Azeite

2 dentes de alho picados

1 cabeça de couve flor

Cerca de 300/ 400 g de abóbora

3 colheres de chá de garam masala

1 chávena de lentilhas

1 lata de leite de côco

Água (geralmente 1 chávena, dado que já tem o leite de côco)

Salsa fresca para polvilhar

Sal e pimenta a gosto

 

Boas receitas!

 

 

 

 

 

Massa de Atum com Espargos

Esta é uma das minhas receitas preferidas quando estou absolutamente sem imaginação, e me apetece algo rápido e saboroso. Geralmente junto curgete ou espinafres ao atum - fica mara-vi-lhoso - mas também funciona muito bem com bróculos, ou com espargos que foi o caso. Aliás, era a única alternativa verde que tinhamos em casa porque andámos a adiar uma muito necessária ida ao supermercado. Ou ao mercado, que espero que se concretize finalmente amanhã - façam figas ;) Para mim é das melhores sensações do mundo, chegar a casa após uma ida ao mercado e apreciar o arco-íris de cores com que recheamos a fruteira e o frigorífico. Tudo de ótima qualidade, e a preços muito simpáticos.

 

Voltando à massa de atum... Tal como na minha bolonhesa, há dois ingredientes que não podem falhar na massa de atum: tomate seco e manjericão fresco. São absolutamente fundamentais para lhe dar um toque especial e não sentirmos que estamos na verdade a comer esparguete com atum enlatado. Começámos por saltear um molho de espargos num fio de azeite - utilizámos o azeite do frasco do tomate seco - alho e cerca de 5 tomates secos cortados em pedaços. Após uns minutos, ainda com os espargos estaladiços, juntámos duas latas de atum enlatado ao natural, uma lata de tomate em pedaços, 6 ou 7 alcaparras, algumas folhas de manjerição fresco picado, uma pitada de pimenta, sal, oregãos e manjericão secos, e um fio de vinagre balsâmico. Podem também juntar um pouquinho de vinho branco. Depois é só deixar refogar e apurar cerca de 10 ou 15 minutos e corrigir os sabores a vosso gosto.

 

Poderão juntar mais picante, mais alcaparras caso gostem daquele contraste de acidez, mais ervas caso o sabor ainda esteja suave... o que vos apetecer. Mas acreditem que o tomate seco e o manjericão tornam logo este prato tradicionalmente banal, numa refeição especial. Se preferirem, em vez do atum podem utilizar cogumelos e transformar esta massa num prato veggie ;)

 

Quando estava a nosso gosto, desligámos o molho e juntámos à massa, previamente cozida. Desta vez utlizámos esparguete normal, mas faço frequentemente com massa sem gluten e fica igualmente delicioso :)

 

IMG_20151218_141128

IMG_20151218_141413

 

 

Ingredientes (para 4 doses):

Cerca de 1/3 de um pacote de esparguete

1 molho de espargos

2 latas de atum ao natural

1 lata de tomate em pedaços

5 ou 6 tomates secos

6 ou 7 alcaparras

Manjerição - 8 ou 10 folhas

Manjerição seco

Oergãos secos

Sal e pimenta q.b.

1 fio de vinagre balsâmico

 

Boas receitas!

 

Biscoitos de Manteiga de Amendoim

Se o vosso autocontrole nesta altura do ano está tão pela mó de baixo como o meu, FUJAM A SETE PÉS. Estes biscoitos são uma perdição. Deliciosos, super fáceis de fazer, e absolutamente viciantes. Vi-os inicialmente neste site já há algum tempo e fiquei apaixonada: 
http://www.pastryaffair.com/blog/2012/5/2/peanut-butter-cornmeal-cookies.html

 

A receita é simples: misturar uma chávena de manteiga de amendoim com pedaços (mas eu já fiz com cremosa e funciona igualmente bem), com meia chávena de açúcar mascavado até ficar cremoso. A seguir é acrescentar o ovo e o extrato de baunilha e voltar a mexer. Por fim, juntar o fermento e a farinha de milho. Se estiver muito espessa e difícil de mexer, podem juntar uma ou 2 colheres de sopa de água.

 

Depois é só formar bolinhas com as maõs, passá-las por açúcar mascavado e pressionar um pouco contra o tabuleiro (devidamente forrado). Eu costumo marcá-los com um garfo por cima para ficarem com um padrão em cruz, tal como sugere a receita original. É opcional, mas dá-lhes um ar muito mais requintado :) Quando os levarem ao forno (pré-aquecido a 180º), cuidado para não os deixarem queimar. A receita fala em 10 a 12 minutos, mas já me aconteceu queimarem por baixo ao fim de 10 minutos. São muito sensíveis. O tempo de cozedura depende do tamanho dos biscoitos, mas a partir dos 8 minutos vão estando atentos.

 

Depois de os tirarem para fora do forno, não lhes mexam durante uns minutos, caso contrário desfazem-se. Precisam de arrefecer antes de lhes poderem mexer. Geralmente deixo-os no tabuleiro uns 10 minutos e depois passo-os para outro local para terminarem de arrefecer. Mas com muito cuidado!! 

 

Assim que estiverem totalmente frios, deliciem-se com esta perdição de amendoim ;)

 

IMG_20151210_222620

 

 

Ingredientes:

1 chávena de manteiga de amendoim

1/2 chávena de açúcar mascavado (e mais algum para cobrir os biscoitos no fim)

1 ovo grande

1 colher de chá de extrato de baunilha

1 colher de chá de fermento

1/3 de chávena de farinha de milho

 

 

Boas receitas!

Bolo de Chocolate com Nutella Caseira

Aconteceu-nos a semana passada. Queria fazer uma nutella caseira para a cobertura do meu bolo de chocolate - receita aqui. Já a tinha feito anteriormente, baseada na receita de Não-Tella da Mafalda (não encontro o link no site dela, mas podem seguir esta receita, da Marmita: http://minhamarmita.blogspot.pt/2014/10/pao-de-alfarroba-e-nao-tella-da-mafalda.html), e tinha ficado maravilhosa. Obrigada Mafalda :)

 

Mas desta vez, a coisa correu mal. Torrei e piquei as avelã, juntei os ingredientes e piquei mais um pouco no processador... mas deixei tempo demais e o óleo começou a separar-se da parte sólida do preparado. Acabei por ficar por uma pasta parecida com massapão, mas mais cremosa, ensopada em óleo, mas sem qualquer esperança de se voltarem a unir (bem tentámos, acreditem). Fizémos uma pequena pesquisa na internet e percebemos que o problema era comum, e que se devia precisamente a ter estado demasiado tempo no processador.

 

Após alguns minutos de desespero porque não tinha mais avelãs, nem tempo para fazer a nutella novamente, decidi tentar esticar a "massa" (que de sabor continuava maravilhosa), com o rolo da massa entre duas folhas de papel vegetal. E bingo, funcionou. Ficou brilhante, com um aspecto delicioso. Depois foi só cortar na medida do bolo e colocar por cima. Fiquei com uma cobertura maravilhosa para o bolo, e salvámos a nutella. Fica a dica, para quando vos acontecer o mesmo ;)

 

IMG_20151210_234411

 

Boas receitas!